Diocese de Teófilo Otoni
Diocese de Teófilo Otoni
PARÓQUIAS

Santa Cruz- Ataléia

Ataléia - MG


Rua Ovídio de Abreu, 31 – Centro

39850-000 – Ataleia – MG

E-mail: paroquiascruz@yahoo.com.br

PÁROCO: Pe. Antonio Messias G  Fernandes

Nasc:  20.04.1962       OP: 11.12.1994

SECRETÁRIA: Kellem

Telefone: (33) 3526-1294/98718-4951

ERIGIDA: 14.12.1949

Histórico da Paróquia

O primeiro morador do povoado de Santa Cruz do Norte, hoje Ataléia, foi o Senhor Vicente Pedroso dos Santos, que vindo do córrego São Pedro (município de Teófilo Otoni), chegou com sua família em janeiro de 1928, onde fica localizada a cidade, as primeiras derrubadas e a construção de sua habitação. Dois anos depois, vieram os seus irmãos José Juscelino e Altino Pedroso, que o ajudaram no desbravamento.

A primeira missa foi celebrada no povoado no mesmo ano de 1928, por Frei Gaspar de Modica, então Vigário de Itambacuri, tendo sido quem deu a denominação ao lugar de “Santa Cruz do Norte”, elegendo como seu padroeiro o Senhor Bom Jesus da Lapa.

Nessa ocasião o Sr. Vicente Pedroso dos Santos doou a área de três alqueires de terra, para a instalação do comércio e construção da Igreja. O povoado de Santa Cruz do Norte deve o seu desenvolvimento às lavras de garimpo espalhadas nas suas adjacências, num primitivo abarracamento de garimpeiros, cujos vestígios ainda hoje se vê.

 Histórico de Ataléia

Um município brasileiro do estado de Minas Gerais, Região Sudeste do país, na divisa com o Espírito Santo, protegida por altas montanhas, às margens do rio NorteSua população estimada em 2017 era de 13.762 habitantes.


Publicado em: 23/04/2018


PALAVRA DO PAPA

 

"Nunca, nunca, nunca insultar os outros, os pais. Nunca insultar o pai, a mãe. Nunca. Tomem esta decisão interior. A partir de hoje nunca insultarei o pai ou a mãe de quem quer que seja. Nos deram a vida. Nunca insultá-los”,

PAPA FRANCISCO

PALAVRA DO BISPO

Sé vacante ou Sede vacante (do latim Trono vazio), no direito canônico da Igreja Católica Romana, corresponde ao período em que a Sé episcopal de uma Igreja particular está sem ocupante.[1] Isto significa que para uma diocese, o bispo diocesano faleceu, renunciou, foi transferido ou perdeu seu ofício. Caso haja um bispo coadjutor, com direito a sucessão, na diocese este é imediatamente conduzido ao governo da Sé episcopal e esta não fica vacante.

 

PADRE AURILDES - Administrador Diocesano